Parque Tanguá
Jardim Botânico
Parque Barigui
Ópera de Arame
Paço da Liberdade
Fim de tarde em Curitiba-PR
previous arrow
next arrow
Slider

KEYNOTE SPEAKERS - SBQS 2018

 

 

ANA REGINA ROCHA

Professora titular da COPPE/UFRJ, pesquisadora na área de Engenharia de Software, orientou mais de 100 teses e dissertações na área de Qualidade de Software. Formada em Matemática pela UFRJ, com mestrado e doutorado pela PUC-RIO. Em 2010, recebeu o Prêmio Internacional Anita Borg de Agentes de Mudança (EUA), por sua atuação como desenvolvedora do potencial das mulheres na área de tecnologia. Foi responsável pela definição do modelo de melhoria de processos MR-MPS-SW, atualmente com mais de 700 empresas avaliadas. Trabalha com melhoria de processos baseada em multi-modelos, tendo sido a criadora do modelo QPS para Qualidade de Produto de Software.

 

 

Melhoria de Processos orientada pelo Retorno do Investimento

Diversas organizações não conseguem perceber os benefícios resultantes de um Programa de Melhoria de Processos. Muitas vezes percebem o esforço e os custos, mas não os benefícios. Esta é, frequentemente, uma das causas do abandono do Programa de Melhoria. Esta palestra apresentará uma abordagem multi-modelos para tratar este problema e orientar o Programa de Melhoria de Processos à resolução dos problemas críticos da organização e ao alcance dos benefícios esperados.

 


MARCIANO CUNHA

 
Doutor em Educação, Pesquisador na área de Gestão Estratégica de Pessoas, Professor nos cursos de Pós-Graduação Lato Sensu e na Graduação em Administração da Escola de Negócios da PUCPR. Diretor da Acreditte –Liderança e Performance, criada em 2012 e especializada na área de Gestão de Pessoas com ênfase em Treinamento e Desenvolvimento profissional e gerencial. Coordenador dos Programas de Educação Executiva e Liderança da Escola de Negócios da PUCPR in-company para empresas multinacionais, organizações públicas e de economia mista. Palestrante e Mediador de TalkShows, em nível nacional, para públicos corporativos, universitários, empreendedores e lideranças. Facilitador para desenvolvimento de grupos e organizações em processo de mudança e gerenciamento de conflitos.

 

 

 Por que é tão "hard" ser "soft" quando o papo é formar os profissionais para a indústria 4.0? Uma questão de mindset!

É fato que o mundo em que vivemos está passando por profundas e radicais transformações nos mais diversos âmbitos da vida social. Existe significativo deslocamento do "eixo gravitacional" dos processos que eram certos, lineares, previsíveis e definitivos para o Incerto, Complexo, Imprevisível e Provisório. Acompanhar este movimento exige mobilização de soft skills que podem ser fortemente desenvolvidas durante a formação profissional. No entanto, não é simples mudar um mindset historicamente orientado para aquilo que é hard. Por onde começar ? Que tal começarmos refletindo sobre porque e como ser "High touch" num mundo cada vez mais "High tech?

 


TAYANA CONTE

 
Professora da UFAM, Graduada pela UFPA, Mestre pela UFMG, Doutora pela COPPE/ UFRJ.
Terminou seu doutorado em 2009 e desde então concluiu a orientação de 22 dissertações de mestrado e 5 teses de doutorado em Computação. É autora de mais de 200 artigos publicados em conferências e periódicos. Serviu como membro do comitê de programa e revisora de várias conferências nacionais e internacionais, assim como periódicos. Participou de mais de 40 bancas de mestrado e mais de 20 bancas de doutorado. É bolsista de produtividade em pesquisa e pretende seguir melhorando sua carreira de pesquisadora.

 

 

Para entrar no jogo - uma conversa com quem realmente quer ser um pesquisador

Nem todos que terminam um doutorado se tornam um pesquisador atuante. Algumas vezes isto acontece não porque a pessoa não queira atuar mais forte na pesquisa, e sim porque nem sempre se sabe o que se deve fazer (e o que se deve evitar). Esta conversa é voltada para os jovens doutores, doutorandos e mestrandos que realmente querem se tornar pesquisadores atuantes. O objetivo é discutir como desenvolver a carreira de pesquisador e apresentar algumas dicas do que fazer, e não fazer, como pesquisador. 

Todos os direitos reservados ao XVII Simpósio Brasileiro de Qualidade de Software.

Desenvolvido por Luan Melo e Cristiane Fabrício.